O material exposto foi desenvolvido por Josana Camilo e é parte do conteúdo da apostila dos cursos de astrologia ministrados pela autora.

Aspectos

Desenvolvimento dos aspectos

Aspectos Crescentes e Aspectos Minguantes

Todo aspecto, independentemente de sua qualidade positiva ou negativa, é, antes de tudo, uma conexão que possibilita a integração das funções representadas pelos planetas ou corpos celestes envolvidos. De forma simples podemos entender que cada planeta contém uma proposta inerente e, uma vez estabelecido contato com outro planeta por aspecto, as respectivas propostas são ativadas. Quando o aspecto é positivo essa proposta acontece de forma natural e espontânea, facilitando e produzindo benefícios na vida do indivíduo.
Quando o aspecto é negativo os planetas envolvidos têm suas propostas desencontradas, o que tornará mais difícil e trabalhoso ao indivíduo integrar essas energias ou funções para que atuem positivamente em sua vida.

Sendo assim, quando o aspecto é ‘postivo’ a integração se dá de forma natural e facilitada; quando ‘negativo’, a integração é dificultada e as funções dos corpos envolvidos, encontrando-se em conflito e desafiando-se mutuamente, irão requerer do indivíduo atenção e ajustes para que possam produzir os benefícios propostos.

Essa proposta tem início quando dois planetas se encontram em conjunção ou seja: a conjunção é a ‘semente’ da dita proposta - que pode também ser entendida como um ‘potencial’ a ser desenvolvido - oriunda da fusão das energias ou funções dos corpos envolvidos.

Uma vez iniciado o processo (momento da conjunção), essa fusão vai-se desdobrando no tempo e no espaço na forma sequencial dos aspectos de semissextil (aspecto menor), sextil, quadratura, trígono, quincúncio (aspecto menor) e oposição e, após a oposição, um segundo quincúncio, um segundo trígono, uma segunda quadratura, um segundo sextil, um segundo semissextil e, novamente, uma conjunção.

 

Por exemplo:

Um aspecto entre Vênus e Urano, independentemente de sua qualidade positiva ou negativa, é uma proposta de integração entre tudo o que Vênus e Urano possam significar.

VÊNUS
Relacionamentos
Gostar
Beleza
Prazer
Conforto

 

+
URANO
Liberdade
Inovação
Renovação
Progresso
Originalidade

 

A ilustração mais perfeita para esse processo é o modelo do ‘ciclo de lunação’ (imagem da página seguinte), que serve como modelo para o estudo e entendimento de todos os tipos de ciclos astrológicos.

Um ciclo (simbolizado pela serpente que engole a própria cauda) é um movimento de desenvolvimento de qualquer coisa (ser, ideia, coisa, situação, etc) composto por três etapas distintas:

1ª início - relaciondado ao processo da conjunção
2ª meio - relacionado à oposição
3ª fim - relacionado à uma nova conjunção que dará início a um novo ciclo

Seguindo este modelo podemos observar que para cada aspecto (com exceção da conjunção e da oposição) existem dois momentos especiais que lhes conferem características distintas.

Existem, portanto, o semissextil crescente e o minguante, o sextil crescente e o minguante, a quadratura crescente e a minguante, o trígono crescente e o minguante e o quincúncio crescente e o minguante (e também todos os outros aspectos menores)

Retomando como exemplo a conjunção Vênus/Urano:

Neste exemplo o planeta mais rápido, Vênus, se afasta do ponto da conjunção com Urano e vai, no sentido anti-horário, formando os aspectos sequencialmente.

A oposição divide o ciclo em duas metades ou hemiciclos (ou ainda semiciclos): o hemiciclo crescente e o hemiciclo minguante.
O aspecto formado (sempre pelo planeta mais rápido) no hemiciclo crescente é chamado de aspecto crescente (semissextil crescente, sextil crescente, quadratura crescente, trígono crescente e quincúncio crescente) pois a energia está em fase de desenvolvimento, portanto aumentando gradativamente até atingir seu ponto máximo na oposição. Essa fase está relacionada à energia em sua exteriorização mais jovem e espontânea. Dessa forma, os aspectos crescentes possuem características mais intensas e expressivas e relacionam-se à autoafirmação através da ação.

Depois da oposição, o planeta mais rápido começa a ‘retornar’ ao seu ponto de origem (conjunção) e a energia vai-se desgastando, decrescendo à medida em que os aspectos são formados: o segundo quincúncio ou o ‘quincúncio minguante; em seguida o trígono minguante, a quadratura minguante, o sextil minguante, o semissestil minguante e, finalmente, uma nova conjunção marcando ao mesmo tempo o fim de um ciclo e início de outro.

O aspecto formado nessa fase - hemiciclo minguante - será sutilmente diferente do seu gêmeo crescente. No hemiciclo minguante a energia já não é mais a mesma e encontra-se mais baixa, portanto não há mais a mesma disposição para a ação exteriorizante. Agora a energia em decréscimo presta-se mais à interiorização, revisão e recolhimento.

 

Josana Camilo
© Esse texto possui direitos autorais e não deve ser copiado ou reproduzido para fins comerciais, mas se você deseja exibir em seu site ou blog citando a autoria e a fonte, apenas me envie um e-mail avisando. Livre para compartilhamento nas redes sociais.
 
Facebook Share Button